terça-feira, 10 de maio de 2011

Conjuntivite


É de manhã de manhãzinha quando o orvalho ainda brilha em cima das folhas onde o sol indirectamente bate e faz fumegar o chão.
É de manhã de manhãzinha e cada gota demora a cair da folha levando-a quase a tocar no ramo de baixo. Só estes ruídos quase imperceptíveis, até surgirem os primeiros cantos dos pássaros.
Marca o som de um motor leve, quase discreto que a modernização dos tempos fez com que ocupasse o lugar do pulverizador de tanque de cobre e de punho por cima do ombro, em que o braço é motor e em movimentos de bomba vai fazendo o jacto sair.
Julgava ser proibido o uso de herbicidas. Julgava. *
Desta frescura matinal, o batatal do Sr.Domingos, faz anos, dá belíssimas batatas sem bicho, sem marcas de dentes de ratos e sem traça, quando espera para ser consumida e repousa nas esteiras cheias de pó para as traças. Este faz com que tenhamos que tomar um outro, não direi , para o tratamento de algum mal advindo deste tão usual pó para as traças.
Contente o Sr.Domingos com seu novo pulverizador a motor, carradas de veneno com uma pequena solução de água, a que chamam remédio de escaravelho. O seu cãozito solta-se e passa a correr no batatal. Um problema grave de conjutivite diz-me a Sra.Rosa. E o Leão que julgavam iria crescer um pouco mais, daí o nome, está triste e chora, não porque queira mas porque está com uma conjuntivite e até se pode lavar com uma solução de malvas que também foram pulverizadas contra o escaravelho porque nascem perto do batatal.
É nestas manhãs que me preservo dos fluídos visíveis e discretamente audíveis e devia sim aproveitar a luxuriante vegetação que a Primavera ajudou a rebentar. Daqui a dias estará parte queimada e surgirão testemunhos de que fábricas lá longe fizeram as suas descargas de químicos para a atmosfera e como o gás é pesado, surge como quem rasteja para atacar o inimigo. Ao passar queima tudo deixando um rasto desolador.
É visível aos olhos de todos, aqui em Portugal.
É usual as autarquias e câmaras terem nos seus armazéns os motores, os pulverizadores, os pacotes de veneno que nós pagamos nos impostos e do qual não somos a favor.
Até quando meus senhores?Até quando?
As organizações pro Natureza, acotovelam-se e sentam-se em conferência com as nossas representações regionais, autárquicas, governamentais. Tudo se descentralizou para o bem particular e o Sr. Domingos até tem assento, na autarquia, mas a economia demove-os a todos e no fim das reuniões as cláusulas que de início eram urgentes e de perigo público, passam a segundo ou terceiro plano. Tudo em prol da economia. Tudo a favor de um bom ordenado, tudo em luta porque A ganha mais do que B e tudo em guerra e salivação constante porque o latim já não é suficente para tanto argumento para as suas bolsas.
E quem fica para trás?
O Leão, que afinal não cresceu e por isso tem a pouca sorte de estar com os olhos à altura do batatal, as Rolas Turcas que vieram para a Península Ibérica porque no Norte de África já não há lugar e aqui ocuparam o das Rolas-comuns que estão quase em extinção. Nós, que já é raro ver estas manhãzinhas luxuriantes porque o tempo não deixa, para arranjar dinheiro para comprar na farmácia o medicamento para a conjuntivite que nos está a atacar também através da água do poço com a qual lavamos a cara de manhã.
Quem vai lavar estes olhos todos?
Os grupos farmaceuticos esfregam as mãos com o creme feito de óleo de Baleia.
Os accionistas frenéticos e de chiclete apostam nas companhias farmaceuticas, e nós de óculos escuros, por causa da conjuntivite a ajudar o fabrico de novos óculos de Sol.
Antes que a conjuntivite nos pegue a todos, com a Natureza cuidem do vosso quintal. Através dela temos os remédios para tudo. Recolham e escolham as melhores sementes e não se iludam com verbalizações poderosas que a economia faz para as suas bolsas e não as nossas. Um dia não será o dinheiro que terá valor, mas as sementes, não aquelas que nos querem impingir, as nossas.

- Quanta falta de informação e tamanho hábito ao uso do que pensava eu ser proíbido.
Pelo menos na UE. Europa Unida ou União Europeia?
Esta Europa e seus assentos e acentos (atenção ao acordo ortográfico), não sabem que o remédio de escaravelho pode ser substituído por Rolas. Elas ocupam os batatais em pequenos bandos, porque já não são grandes e em movimentos certeiros apanham um a um os escaravelhos. -

Inez Andrade Paes

1 comentário:

  1. Infelizmente, ignorância, falta de informaçõa e nenhuma fiscalização, estão a estragar as terras, as sementes, as culturas, enfim, acabamos todos por sofrer as consequências, animais, vegetais e o planeta.

    ResponderEliminar