segunda-feira, 16 de setembro de 2019




sinto

sinto a lança do silêncio
reflecte-se no golpe aceso

sinto-te dor

sempre que o braço percorre o movimento

lança sobre o arco a tensão necessária
para a alma


Erbarme dich, mein Gott


.
Inez Andrade Paes 





quinta-feira, 22 de agosto de 2019

segunda-feira, 27 de maio de 2019

"Vurria ca foss'io ciaola"


SOQQUADRO ITALIANO - "Vurria ca foss'io ciaola"

Vincenzo Capezzuto



......

o Corvo passa neste entardecer depois da chuva
leva no bico vísceras
que se penduram leves a baloiçar

os últimos raios de sol 
que este Corvo leva
mudo

o brilho nas penas
o bico firme apontando o voo  
olhar como foco
para entrar na floresta

e espera
e espera
aquele filhote último
que ainda não voa


Inez Andrade Paes 

terça-feira, 9 de abril de 2019




https://inezandradepaes.files.wordpress.com/2013/05/rapaz.jpg    
Rapaz, acrílico sobre tela (40×60) colecção do artista 2012

quarta-feira, 6 de março de 2019




o Cedro abana em silêncio
porque é morto
e não cai

com o vento que venha de longe
e traga o ruído do Mar

o Cedro abana sem vento
grita com dores

de ferido
doído 


Inez Andrade Paes
in Sobre a Água  Dentro Dela  Anda uma Ponte (p.63) Glaciar 2018

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Por Eugénia Bettencourt



Conversa 1 in Paredes Abertas ao Céu (p.72) edição da autora 2010

domingo, 16 de dezembro de 2018

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018


 
este amor feito de sol



se a noite fosse dele

as estrelas do céu também seriam minhas



se a noite fosse dele

a luz das nossas mãos

aqueceriam caminhantes



ao entardecer



lambe-me as lágrimas de alegria

quando nos rimos a ver o sol descer


Inez Andrade Paes in Da Estrada Vermelha (p.42) 2015

.





Titulo: Este Amor Feito de Sol - Canção para mezzo-soprano e piano

Música: Vasco M. N. Pereira
Soprano: Rita Moldão
Piano: Teresa Cos
Poema: Inez Andrade Paes

sábado, 17 de novembro de 2018



alguma vez sentiste o mar?

o espaço entre o rebentar e o areal solto?

eras mar
revolto


Inez Andrade Paes




domingo, 9 de setembro de 2018


terça-feira, 24 de julho de 2018


Dizia-me hoje uma Cigana que aqui chegou para pedir pão para os filhos.
- A senhora tem alguém que a inveja muito. Tenha cuidado. 
- Não faz mal, disse-lhe. A inveja é antiga, tropeça constantemente nas próprias feridas.

Inez Andrade Paes


















"O Caminho do Poeta" 
Escultura de Rui Paes (madeira e cravos).