terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Leilão de Arte

De 1 a 18 de Fevereiro
Peças a licitar, guia do leilão e apresentação dos lances em:
https://gloriadesantanna.wordpress.com/leilao/




















DA NATUREZA MORTA

Inez Andrade Paes


sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

o amor ao dia




qualquer desassossego
que o vento traga
a luz devolve o amor ao dia

Inez Andrade Paes

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

domingo, 18 de dezembro de 2016


 O calor de África não mostra o Natal mas a árvore e o Presépio que a minha Mãe fazia lembram-me de todos os melhores Natais vividos. Os da infância. Árvore alta que tocava no tecto com luzes brilhantes e bolas e anjos a serenar-nos, em cada olhar pousado neles. O Presépio persistia o ano inteiro numa mesa de canto feita pelo meu Pai. E só no Natal uma pequena e ténue luz era acesa por detrás de uma lamparina minúscula que revelava a manjedoura onde estava deitado o Menino.

A música que me fez lembrar o que vos escrevo era Adeste Fideles

Especiais imagens que nos reconfortam e nos trazem ao Natal a presença dos ausentes.

Todo o passado se apresenta como presente e cada presente é a satisfação da memória. 
 
Inez Andrade Paes


quarta-feira, 7 de dezembro de 2016



Mágoè – Tete – Moçambique  
(os Búfalos já choram os seus mortos)

- as formas da selva desaparecem nas sombras negras
  que em volta se transformam
  e são em África
  as flores antes das chuvas –

- os animais na Natureza são precisos para a harmonia –




















a vontade bovina
define-se nos homens

na selvagem autêntica vontade de matar

e a vontade de caçar?
quem sabe? quem sabe ?
da vontade que se cria nestes pastos?

juntem-nos todos para que comam sal

Inez Andrade Paes


 http://www.folhademaputo.co.mz/pt/noticias/nacional/massacres-de-bufalos-em-magoe-junto-a-albufeira-de-cahora-bassa-fotos/ 

http://all-that-is-interesting.com/american-bison-extinction-1800s

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

sábado, 19 de novembro de 2016

                 Foto: Xosé Lois Garcia



continuam assim os campos
rasos de tanto
rasos de tudo
e na imensidão a que se aprofundam
as lesmas            aquelas miseráveis e adoráveis lesmas
fixam-se às pás de ferro
que sulcam profundas e largas linhas
num solo que não precisa
num solo que imundo
se altera naturalmente sem precisar de ângulos obtusos e parcelas

sabes os que sinto
o corpo aberto
o estômago com as vísceras de fora e à espera
vómitos

uma aprendizagem como cada sulco na terra


Inez Andrade Paes in por editar - antes que morra (no prelo)




sábado, 12 de novembro de 2016



cintilam nestas páginas
abrigos de Poetas

[…]

Inez Andrade Paes