quarta-feira, 22 de maio de 2013


é infinito olhar

em todo o silêncio

denso
às vezes
                escuro
às vezes pleno
                de claridade exacta

olhar em todo o silêncio
de cílios decorados por gotas pequenas

tanto silêncio em volta de mim

respiro
aprofunda-se a dor no grave e agudo do barulho
e o silêncio

enfim

 Inez Andrade Paes

Sem comentários:

Publicar um comentário