segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

PASSARINHO DA CHUVA

Parus major juvenil


tudo chora
as árvores
as paredes
as penas dos pássaros

o gato é uma estátua molhada na eira do vizinho
magro
na eira

com a vassoura da última varridela

o sol não quer vir ter connosco
as ancas fortes e robustas das nuvens
empurram a claridade
os cirros lá mais ao alto
são vidraças geladas

a chuva pára
o passarinho da chuva canta
mais chuva vem anunciada

tudo chora à volta

na eira
o gato
de barriga limpa para se manter quente
o cabo da vassoura entorta

o choro das Rolas-turcas anuncia a ida do Falcão-peregrino

à volta do limite tudo chora


Inez Andrade Paes

Sem comentários:

Publicar um comentário