sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

FORMIGA

formica


de ontem
pensei nas madrugadas das musicas da noite quando o pão chegava com o cacimbo

de hoje
o pão é de véspera sem o croustillant quebrado no golpe do meio do papo

de ontem
as grandes formigas carregavam ligeiras as maiores migalhas

de hoje
aquelas pequeninas entram nas migalhas duas e três
e movimentam-nas sem patas no chão

de dois continentes figuras castanhas de tamanhos diferentes
com sabor a formica na língua ferrada entre cristais de açucar

Inez Andrade Paes

Sem comentários:

Enviar um comentário