domingo, 27 de abril de 2014



estames frágeis com pontas laranja
a formar um martelo

pétalas raiadas de sangue
rosa pálido

as flores de marmelo
olham o céu

não toques que murcham
não crescerão senão verdes e peludos
como secos e enrugados dedos
dentro da água morna

deixa-as olhar-te
e dá-lhes a mão               depois da maturação


Inez Andrade Paes

Sem comentários:

Publicar um comentário