sábado, 1 de fevereiro de 2014

 
 […]  Outra madrugada chega mais bela que a anterior, hoje de prata, tão aberta que contrasta com os corpos feito silhuetas dos pescadores ao longe.
Percorrendo a praia toda até ao fundo, mulheres pescam peixes minúsculos azul turquesa prateados.
- Outro viajante segredou em seus ouvidos - substituíram as capulanas de tantas cores  e desenhos que aos olhos dos pequenos peixes pareciam bancos de coral por redes finas verdes, armadilhas transparentes cor de laivos de Mar.[…]

 Inez Andrade Paes in O Mar que Toca em Ti, Pemba, 2006, pag.14

 
Hoje, 1 de Fevereiro de 2014, leio na VISÃO

Com que urgência se denota a falta da mesma urgência, em que o limite repara a inocência e escapa aos capazes? Com que urgência se espera a incapaz vontade?
Limito a ferocidade na mais leal e breve vontade, de dizer aos senhores que na terra dos corais não mandam eles mas a incapacidade.
 
Inez Andrade Paes 

Sem comentários:

Publicar um comentário