quinta-feira, 20 de junho de 2013

 
 
 
silêncio da manhã
cristalino lavado pelo cacimbo da noite
 
chorou mágoas de poetas acordados
 
silêncio cansado da noite
ressoa do pensamento
junta-se ao cacimbo e lava         transforma
 
gosto da vida na inquietude de mim
quando me preparo para sair do que é lógico
 
Inez Andrade Paes

Sem comentários:

Publicar um comentário