terça-feira, 6 de março de 2012


quando vejo uma árvore bébé
quero levá-la comigo do seu abandono

replantá-la
num abrigo
para ficar fora de perigo
crescer até ao amanhecer
com o segrêdo
que a noite dá
do limite até ao olhar

Inez Andrade Paes

Sem comentários:

Publicar um comentário