quarta-feira, 19 de outubro de 2011

HOMENS orthos



chamo-lhes com nomes a todas as palavras
indiferentemente
se são esguias ou mais que magras

chamo-lhes com todas as letras
altas e baixas
de estrutura seca ou mesmo molhada
ainda a acabar mesmo no fim de cada uma
cedo-lhes os acentos de rebordos largos
para que neles se governem
entre os folhos ou os trapos
mas que se deitem todas
na mesma espuma branca
em que a massa rebola
depois de sêca ...........com tinta se desenha

chamo-lhes com nomes a todas as palavras
leves aromáticas mesmo que maceradas
a deitar líquido fermente
de fermentação

chamo-lhes com nomes todas elas descalças
depois cada um se as quiser
que as calce e lhes molhe a aba
rebole com elas e se deixe estar

se vier alguém se misture ou largue

mas não me venham com coisas ............essas de estranhar
porque elas já cá estavam antes de chegar

com elas nos deitamos e com elas nos levantamos
sempre dentro da boca
esteja ela aberta ou fechada
chamo-lhes com nomes
e mais nada


Inez Andrade Paes

2 comentários: